Páginas

"Não nos tornamos iluminados por imaginarmos figuras de luz, mas por nos tornarmos conscientes da escuridão. O segundo procedimento, no entanto, é desagradável e, portanto, impopular." Carl Jung


Aulas Particulares Iniciante/ Intermediário/ Avançado/ Lua Negra/ Interpretação


terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Meditação e Imunidade


Meditação ajuda a fortalecer o sistema imunológico
Estudo da Universidade da Califórnia prova que a prática intensifica a atividade da enzima telomerase, que atua na defesa do organismo

(Comstock Images/Thinkstock)
“Atividades que aumentam a qualidade de vida podem ter efeitos profundos nos aspectos mais fundamentais da fisiologia de uma pessoa”, diz Clifford Saron
Técnica milenar oriental, a meditação é conhecida por aumentar a concentração e proporcionar relaxamento. De acordo com estudo da Universidade da Califórnia, durante a meditação, a enzima telomerase (ligada ao sistema imunológico) tem sua ação intensificada. Resultado: quem medita, tem suas defesas ampliadas e passa a lidar melhor com o stress.
Mas a meditação sozinha não resolve. "Por si só, ela não aumenta a atividade da telomerase", diz Clifford Saron, líder do estudo. Segundo ele, a meditação é apenas um dos mecanismos usados pelo corpo para aumentar o bem-estar psicológico do indivíduo. E é esse estado – e não o ato de meditar em si – que age diretamente sobre a atividade da telomerase nas células do sistema imunológico, que são as reais responsáveis por promover a longevidade nas células. "Atividades que aumentam a qualidade de vida podem ter efeitos profundos no organismo de uma pessoa", diz Saron.
Para chegar aos resultados, a equipe de cientistas analisou sessenta pacientes durante três meses: metade praticou a meditação; os outros trinta, não, atuando apenas como grupo de controle da pesquisa. As taxas da telomerase se mostraram cerca de 30% mais elevadas nas células do sistema imunológico dos voluntários que meditavam. Foram esses pacientes que apresentaram, ainda, um aumento nas capacidades psíquicas, como melhora na percepção de controle (sobre a própria vida e arredores), atenção e nos propósitos da vida (sentido de vida e metas a longo prazo). Além disso, eles experimentaram diminuição da neurose ou das emoções negativas.
Nobel - Co-autora do estudo, o primeiro a relacionar telomerase e meditação, Elizabeth Blackburn ganhou o prêmio Nobel de Medicina em 2009 pela descoberta da telomerase e dos telômeros, sequências do DNA que ficam no final dos cromossomos e tendem a se encurtar toda vez que uma célula se divide. Mas, sempre que a medida dos telômeros fica baixa, a célula tende a não se dividir mais e pode, eventualmente, morrer. É aí que entra a telomerase. A enzima é capaz de reconstruir o tamanho de um telômero, impedindo que ele entre em colapso. Estudos anteriores já apontavam a telomerase como o elo entre o stress psicológico e a saúde física.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Eclipse 21 12 10 Video

Esse vídeo está muito bacana!

http://www.youtube.com/watch?v=ONxCx1A3tCg

Eclipse 21.12.10- Texto


A mudança já está no ar, e com a próxima e poderosa lua cheia, o eclipse lunar e o alinhamento do solstício de verão no dia 21 de Dezembro de 2010, isto apenas será ampliado.

Faltam agora somente dois anos da data tão esperada de 21 de Dezembro de 2012 e isto tem um grande significado! A próxima lua cheia, o solstício de verão, o eclipse lunar total e o poderoso alinhamento deste ano serão extremamente potentes, devido a nossa próxima localização com o centro da galáxia.

O centro galáctico estará diretamente alinhado com o nosso sol em 21 de Dezembro de 2012, mas até agora, a proximidade com este centro galáctico adiciona poder, prioridade e freqüência às grandes mudanças já em processo de se manifestarem na Terra.

O centro galáctico é considerado como o centro do universo, o sol do nosso sol, e o lugar onde as estrelas e os planetas se originam. É a fonte de gravidade em nosso universo, e também oferece energia extra, motivação e propósito, se formos capazes de nos “sintonizarmos” corretamente com o seu poder.

O propósito principal da poderosa abertura energética em 21 de Dezembro, é auxiliá-los a abrirem plenamente o seu coração, mente e o corpo físico para se fundirem e se alinharem com êxito com a nova energia. O benefício deste alinhamento é que ele os apóia no realinhamento com o plano original para a sua vida, e a habilidade de cumprir este propósito. Vocês estão aqui na Terra com um propósito único e especial; o alinhamento astrológico deste ano pretende trazê-los novamente ao pleno alinhamento com o seu único caminho divino aqui na Terra.

Seu único propósito aqui na Terra não é de modo algum criado ou classificado pelas crenças da sociedade como um todo, e a sociedade não pode ajudá-los a encontrar esta verdade. Pelo contrário, o realinhamento com o seu verdadeiro propósito aqui na Terra significa o realinhamento com a essência de quem vocês são, um ser espiritual!

DESAFIOS DURANTE O ALINHAMENTO

O solstício de Dezembro de 2010, e até a abertura do solstício de 2012, podem ser canais positivos para a mudança aqui na Terra, mas os resultados não são predeterminados. A mudança é certa, mas o eventual resultado é amplamente influenciado pelos pensamentos, crenças e ações positivos da humanidade. Nós, humanos, temos uma clara escolha... o medo ou o amor. Dependendo de como respondamos aos desafios futuros, determinará o nosso futuro coletivo.

Amor, compaixão e unidade são belas possibilidades do que podemos manifestar nesta nova energia. Entretanto, para permanecermos nestas emoções positivas é necessário muito trabalho de clarificação em tudo.

A energia deste mês, especialmente em torno da poderosa energia do solstício resplandecerá a luz em todas as áreas onde vocês não estiverem centrados com amor e compaixão.

Que emoções dolorosas ou desafiadoras do seu passado estão ainda armazenadas dentro de vocês? Na energia deste mês, estes sentimentos aflorarão! Raiva, dor, tristeza, frustração... Estes são grandes exemplos do que vocês devem liberar do seu interior, de modo que possam integrar plenamente a luz em seu ser, e permanecerem em alinhamento com o seu verdadeiro propósito. Quando vocês enfrentarem estas emoções desafiadoras, agradeçam, pois agora vocês são capazes de liberá-las plenamente na luz, o que lhes trará mais leveza!

Aprender a responder com amor a cada situação, garantirá que vocês permaneçam em seu caminho divino, realizando o que vieram fazer aqui na Terra!

CLARIFICAÇÃO E PREPARAÇÃO PARA 2012

Estejam cientes de que vocês podem se sentir expostos e intensamente desafiados neste mês. Enquanto novos desafios surgem para vocês, além de velhas emoções para liberar... lembrem-se de que o seu trabalho de liberação agora, irá permitir que permaneçam no amor, na compaixão, na alegria e na abundância, à medida que avançam.

Liberar aquilo que não mais lhes serve agora, os colocará em uma posição de ajudar outros... pois o trabalho de liberação está mudando da categoria opcional a obrigatória para todos.

AMOR E COMPAIXÃO!

Este momento se trata de clarificar a energia Kármica que reside dentro de vocês a um nível celular. Eventos trágicos de vidas passadas podem deixar velhas emoções armazenadas dentro de vocês, e a não ser que sejam clarificadas, vocês nunca serão capazes de avançar. Esta existência é a sua oportunidade de clarificar o seu registro Kármico e começar a nova era, começando em Dezembro de 2012, com um passado limpo!

O fato de que este momento se refere à clarificação da energia Kármica, é que as energias já estão chegando para serem liberadas, estejam vocês conscientes disto ou não. Raiva, tristeza, depressão, confusão, estes são exemplos da energia, que uma vez apropriadamente liberadas na luz, não mais precisarão ser revividas. Sem a liberação, podem ter certeza de que vocês continuarão com os mesmos padrões dolorosos e isto, simplesmente, não é necessário!

Um novo mundo cheio de paz, amor, felicidade e abundância será possível, se a humanidade como um todo, escolher o amor. Preparem-se para isto, com a poderosa assistência angélica!

Compaixão, verdade e amor nos oferecem um caminho através de todos os desafios. Todos nós temos uma inacreditável oportunidade agora para mudar o curso da história para sempre, viver em equilíbrio com a Mãe Terra e uns com os outros.

Enquanto navegam neste mês, lembrem-se de que, como humanidade, nós somos todos essencialmente um. Concentrem-se em estar no momento presente... respondam a todas as situações com amor, e comecem a agir de acordo com a sua verdade interior, de um modo autêntico.

Enquanto 2012 se aproxima mais rapidamente a cada dia, temos uma inacreditável oportunidade de nos concentrarmos no amor e na compaixão por todos os seres. Este foco no amor e a verdadeira conexão com o Espírito é suficiente para superarmos qualquer desafio.

Fonte: www.Ask-Angels.com

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Eclipse 21.12.10




Teremos um Eclipse de Lua Cheia,no Solstício,nos graus 29 do Gêmeos-29 do Sagitário.
O efeito de um eclipse é muito mais forte do que uma lunação comum.
Como temos os Nodos nos signos de Câncer-Capricornio muito próximos dos graus 29,o Eclipse ocorre.
Eclipses tem efeito não só individual,mas também coletivo.
Observe em seu mapa onde estão localizados os graus citados acima,e também o dos Nodos que estão no grau 3.
Eclipses normalmente tem um orbe de uso de apenas 1 grau antes ou depois,onde os fatos extraordinários ocorrem com maior ênfase,porém todas as pessoas,locais,ou países que possuem posições fortes nesses signos são mais afetados.
Os graus anaréticos são muito importantes de serem vistos também,pois possuem a abertura ou fechamento de um ciclo,nesse caso uma urgência de revisão de valores Gêmeos-Sagitário,como Mente e Espirito,Razão e Intuição,Dúvidas e Certezas,etc...
Desde 1378 não ocorrem esses eventos juntos.
Boa Sorte à todos,e Boas Festas!
Milene .

sábado, 18 de dezembro de 2010

Sol-Luz e Sombra


Acho que esse texto reflete bem a polaridade luz e sombra dos signos Leão-Aquário,fiz uma correlação com a Astrologia,partindo do ego-Sol,self-aquario,mesmo sabendo de que existem muitas variantes,achei bacana.

O que distingue a psicologia junguiana de praticamente todas as outras psicologias é a idéia de
que existem dois centros da personalidade. O ego é o centro da consciência; o Self é o centro da
personalidade como um todo que inclui a consciência, o inconsciente e o ego. O Self é, ao
mesmo tempo, o todo e o centro. O ego é um pequeno círculo, completo em si mesmo,
formado a partir do centro mas contido no todo. Assim, o ego poderia ser mais bem descrito
como o centro menor da personalidade; o Self, como o centro maior,
Podemos ver melhor esse relacionamento nos nossos sonhos. Na nossa vida em estado de
vigília, o ego é como o Sol — ele ilumina tudo, mas também impede que vejamos as estrelas. O
que não percebemos é que os conteúdos da consciência do ego não são coisas criadas por nós;
eles nos são dados, eles vêm de algum outro lugar. Somos constantemente influenciados pelo
inconsciente, mas em geral não percebemos isso. O ego prefere acreditar que cria todos os seus
próprios pensamentos. Nos nossos sonhos tudo muda com o aparecimento do ego onírico.
Quando nos lembramos do sonho, automaticamente nos identificamos com o ego onírico;
referimo-nos a ele como "eu", dizendo "eu encontrei um urso e aí nós lutamos e depois
apareceu a dançarina" e assim por diante. Mas a diferença é que, durante o sonho, o ego onírico
conhece coisas que o ego desperto não conhece. Por exemplo, você lembra que sonhou que
corria muito depressa e não lembra por quê. Mas, no sonho, você sabia,
O importante é que o ego onírico nunca é mais significativo do que qualquer outra figura
do sonho. Talvez até o encontremos vencido ou enevoado. Quando o Sol se põe, as estrelas
aparecem — e então você descobre que é apenas uma das estrelas de um céu todo estrelado.
Essa é a paisagem da alma, invisível na nossa vida em estado de vigília.

Obsessão Espiritual


Obsessão Espiritual: Uma Questão de Saúde Pública
:: Osvaldo Shimoda ::

A obsessão espiritual, como enfermidade da alma, não decorre da ação patogênica de nenhum microorganismo conhecido pela medicina, mas sim de um agente etiológico jamais imaginado pela Ciência, que é o próprio Ser Humano.

Aproveitando-se de seu estado de invisibilidade, o espírito obsessor desencarnado (desafeto do paciente, hoje seu algoz, pois no passado foi sua vítima, portanto, foi prejudicado por ele) é movido a ódio e desejo de vingança, e se utiliza de todos os recursos possíveis e inimagináveis aos olhos de um encarnado para prejudicá-lo, tirando até mesmo a sua vida.

Num artigo anterior "Você sabe quando está sendo assediado espiritualmente?", esclareci que a maioria de meus pacientes não percebe que está sendo assediada espiritualmente, tal o grau de sutileza dessa grave enfermidade da alma. Foi através da observação sistemática em meu consultório, ao conduzir mais de 8000 sessões de regressão, que cheguei à conclusão de que 90% de meus pacientes tinha uma causa espiritual, uma obsessão espiritual, na gênese de seu(s) problema(s), e apenas 10% a causa era puramente psicológica, não havendo, portanto, nenhuma interferência de ordem espiritual.

Desta forma, em minha prática clínica com a TRE (Terapia Regressiva Evolutiva) - A Terapia do Mentor Espiritual, abordagem psicológica e espiritual breve, criada por mim, a maioria dos pacientes que me procura não apresenta um distúrbio psiquiátrico psicótico, mas são médiuns em desequilíbrio, cujo desajuste advém de experiências traumáticas que passaram em vidas passadas e/ou sofrem influência nefasta de espíritos obsessores que provocam ou buscam agravar seus sintomas de fobias, ansiedade, depressão, transtorno bipolar, síndrome do pânico, transtorno obsessivo-compulsivo (Toc), doenças orgânicas de causa desconhecida pela medicina, dificuldades financeira/profissional constantes e problemas de relacionamento interpessoal.

Portanto, o assédio espiritual ocasiona sérios danos psíquicos, espirituais e orgânicos ao assediado. Em muitos casos, surgem distúrbios variados, difíceis de serem diagnosticados com precisão pelos médicos, pois refletem no campo físico, evoluindo com febres, inflamações, dores e demais sintomas orgânicos, confundindo o raciocínio clínico do profissional e dificultando o tratamento adequado.
O assédio espiritual pode ainda levar o enfermo à loucura, à esquizofrenia (os hospitais psiquiátricos estão cheios de casos de obsessão espiritual), epilepsia, vícios em geral, ou mesmo ao suicídio.

Sendo assim, não é exagero afirmar que a obsessão espiritual, como enfermidade da alma, é realmente um dos grandes flagelos da humanidade, uma questão de saúde pública.
Mas, infelizmente, os profissionais da área de saúde (médicos, psicólogos e psiquiatras) -em sua maioria- ainda ignora essa grave enfermidade da alma, fruto de sua formação acadêmica organicista, materialista, que desconsidera o aspecto espiritual do paciente, apesar de a OMS (Organização Mundial da Saúde), desde 1998, incluir a obsessão espiritual no CID10 (Código Internacional de Doenças), item - F44.3: Estado de Transe e Possessão - que permite o diagnóstico da interferência espiritual obsessora.
Mas, lamentavelmente, o que se percebe na prática é que nos consultórios, hospitais, postos e ambulatórios, a maioria dos profissionais ainda ignora ou desqualifica a existência dessa enfermidade da alma, a obsessão espiritual, não a tratando.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Afinidade


A afinidade não é o mais brilhante, mas o mais sutil, delicado e penetrante dos sentimentos.
O mais independente.
Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos, as distâncias, as impossibilidades.
Quando há afinidade, qualquer reencontro retoma a relação, o diálogo, a conversa, o afeto, no exato ponto em que foi interrompido.
Afinidade é não haver tempo mediando a vida.
É uma vitória do adivinhado sobre o real.Do subjetivo sobre o objetivo.
Do permanente sobre o passageiro.Do básico sobre o superficial.
Ter afinidade é muito raro.
Mas quando existe não precisa de códigos verbais para se manifestar.
Existia antes do conhecimento, irradia durante e permanece depois que as pessoas deixaram de estar juntas.
O que você tem dificuldade de expressar a um não afim, sai simples e claro diante de alguém com quem você tem afinidade.
Afinidade é ficar longe pensando parecido a respeito dos mesmos fatos que impressionam, comovem ou mobilizam.
É ficar conversando sem trocar palavra.
É receber o que vem do outro com aceitação anterior ao entendimento.
Afinidade é sentir com.
Nem sentir contra, nem sentir para, nem sentir por, nem sentir pelo.
Quanta gente ama loucamente, mas sente contra o ser amado.
Quantos amam e sentem para o ser amado, não para eles próprios.
Sentir com é não ter necessidade de explicar o que está sentindo
É olhar e perceber.
É mais calar do que falar.
Ou quando é falar, jamais explicar, apenas afirmar.
Afinidade é jamais sentir por.
Quem sente por, confunde afinidade com masoquismo.
Mas quem sente com, avalia sem se contaminar.
Compreende sem ocupar o lugar do outro.
Aceita para poder questionar.
Quem não tem afinidade, questiona por não aceitar.
Só entra em relação rica e saudável com o outro, quem aceita para poder questionar.
Não sei se sou claro: quem aceita para poder questionar, não nega ao outro a possibilidade de ser o que é, como é, da maneira que é.
E, aceitando-o, aí sim, pode questionar, até duramente, se for o caso.
Isso é afinidade.
Mas o habitual é vermos alguém questionar porque não aceita o outro como ele é. Por isso, aliás, questiona.
Questionamento de afins, eis a (in)fluência.
Questionamento de não afins, eis a guerra.
A afinidade não precisa do amor. Pode existir com ou sem ele.
Independente dele. A quilômetros de distância.
Na maneira de falar, de escrever, de andar, de respirar.
Há afinidade por pessoas a quem apenas vemos passar, por vizinhos com quem nunca falamos e de quem nada sabemos.
Há afinidade com pessoas de outros continentes a quem nunca vemos, veremos ou falaremos.
Quem pode afirmar que, durante o sono, fluidos nossos não saem para buscar sintomas com pessoas distantes,com amigos a quem não vemos, com amores latentes, com irmãos do não vivido?
A afinidade é singular, discreta e independente, porque não precisa do tempo para existir.
Vinte anos sem ver aquela pessoa com quem se estabeleceu o vínculo da afinidade!
No dia em que a vir de novo, você vai prosseguir a relação exatamente do ponto em que parou.
Afinidade é a adivinhação de essências não conhecidas nem pelas pessoas que as tem.
Por prescindir do tempo e ser a ele superior, a afinidade vence a morte, porque cada um de nós traz afinidades ancestrais com a experiência da espécie no inconsciente.
Ela se prolonga nas células dos que nascem de nós, para encontrar sintonias futuras nas quais estaremos presentes.
Sensível é a afinidade.
É exigente, apenas de que as pessoas evoluam parecido.
Que a erosão, amadurecimento ou aperfeiçoamento sejam do mesmo grau, porque o que define a afinidade é a sua existência também depois.
Aquele ou aquela de quem você foi tão amigo ou amado, e anos depois encontra com saudade ou alegria, mas percebe que não vai conseguir restituir o clima afetivo de antes, é alguém com quem a afinidade foi temporária.
E afinidade real não é temporária. É supratemporal.
Nada mais doloroso que contemplar afinidade morta, ou a ilusão de que as vivências daquela época eram afinidade.
A pessoa mudou, transformou-se por outros meios.
A vida passou por ela e fez tempestades, chuvas, plantios de resultado diverso.
Afinidade é ter perdas semelhantes e iguais esperanças, é conversar no silêncio, tanto das possibilidades exercidas, quantos das impossibilidades vividas.
Afinidade é retomar a relação do ponto em que parou, sem lamentar o tempo da separação.
Porque tempo e separação nunca existiram.
Foram apenas a oportunidade dada (tirada) pela vida, para que a maturação comum pudesse se dar.
E para que cada pessoa pudesse e possa ser, cada vez mais, a expressão do outro sob a forma ampliada e refletida do eu individual aprimorado.

Quarto estágio da Matéria

Plasma
Ao estudar os mistérios do plasma, o quarto estado da matéria, os físicos podem passar horas apenas admirando os fenômenos de extraordinária beleza com que se deparam.
Quando o Telescópio Espacial Hubble capta aquelas imagens vívidas de nuvens interestelares de gás ionizado, o que estamos vendo nada mais é do que um plasma interestelar.
E os cientistas do Large Plasma Device, um enorme laboratório de estudos do plasma, localizado na Universidade da Califórnia, estão mostrando que não é preciso olhar tão longe para ver eventos tão belos.
Imagens do plasma em 3D
As novas imagens em 3D produzidas no experimento mostram as chamadas ondas de cisalhamento de Alfvén, assim batizadas em homenagem a Hannes Alfvén, ganhador do Prêmio Nobel de Física em 1970, que previu sua existência.
Os plasmas suportam uma grande variedade de ondas, algumas delas bem familiares, como ondas de luz e de som. Mas uma grande variedade de ondas encontradas no plasma não existem em nenhum outro lugar. A onda de Alfvén é uma delas.
Com as mais novas tecnologias 3D desenvolvidas para o cinema, os cientistas estão ficando agora ainda mais boquiabertos, ao poder visualizar as ondas em três dimensões.
Um verdadeiro show de imagens tridimensionais geradas nos estudo do plasma está marcado para acontecer em Abril de 2011, durante a reunião anual da Sociedade Americana de Física.
Esta é a representação do campo magnético tridimensional de uma onda de Alfvén, conforme ela foi durante uma fração de milionésimo de segundo. [Imagem: Walter Gekelman, UCLA]
Ondas de Alfvén
Mas física não é só diversão: os cientistas estão demonstrando que as ondas de Alfvén são importantes em uma grande variedade de ambientes físicos.
As ondas de Alfvén são ondas magnetohidrodinâmicas de baixa frequência, que se propagam na direção do campo magnético através da oscilação de íons.
Elas desempenham um papel central na estabilidade dos dispositivos de confinamento magnético utilizados nas pesquisas sobre a fusão nuclear, dão origem à formação de auroras em planetas, e acredita-se que também contribuam para o aquecimento e a aceleração de íons na coroa solar.
As ondas de cisalhamento também podem causar aceleração de partículas ao longo de distâncias consideráveis no espaço interestelar.
www.inovacaotecnologica.com.br/

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Metafísica-Músculos


MUSCULOS DOS OMBROS E PESCOÇO (TRAPÉZIO): Os problemas deste músculos referem-se ao fato de a pessoa querer assumir aquilo que não lhe diz respeito, se sentir responsável pela vida do outro (independente de quem seja), não saber delegar funções e ter medo de algo der errado naquilo que fez.
MÚSCULOS DOS BRAÇOS (BÍCEPS E TRÍCEPS): Os problemas aparecem porque a pessoa esgota suas forças e mesmo assim não se rende mesmo que não tenha fundamento. Em outras palavras, resiste em “entrega os pontos” e partir pra outra.
ANTEBRAÇOS: Acontecem quando a pessoa se sente frustrado ou derrotado no trabalho. Exigir muito de si e perder a confiança em sua capacidade.
COSTAS: Os problemas surgem quando a pessoa se arrepende de tudo que fez para manter-se nas situações e saber que tudo foi em vão.
PEITO E TÓRAX: Os problemas manifestam o desgaste que foi feito para manter um relacionamento ou mesmo se arrepender de tudo que foi feito por alguém e este se manter ingrato.
BARRIGA (ABDOMEN): Os problemas são decorrentes da frustração de não ter alcançado seus objetivos ou não ter atingido a felicidade desejada.
COXAS: Problemas gerados pela insegurança, abalo familiar ou comprometimento da base econômica e familiar.
PANTURRILHA: Para não ferir a sustentabilidade dos outros, a pessoa reprimiu sua vontade de agir na realidade e alterar o curso dos acontecimentos. Ela tem medo dos novos rumos que a vida toma e arrepende-se de não ter agido no momento certo.
Fragmentos extraídos do livro: Metafísica da Saúde Vol. 3 Autores: Valcapelli & Gasparetto.

· Multa de trânsito: pessoa que se culpa, se julga e se pune o tempo inteiro.
· Micose de unha: crenças enraizadas, pensamentos contínuos.
· Crise financeira: desvalorização dos potenciais.
· Reumatismo: medo de ser flexível e os outros aproveitarem de você.
· Dor no pescoço: conflito entre a razão e a emoção.

Libertar o Passado


O passado é passado. Não podemos mudá-lo no presente. Todavia, podemos modificar nossos pensamentos sobre o passado. Como é tolo nos punir no presente porque alguém nos magoou no passado distante.
Muitas vezes digo a pessoas que possuem profundos padrões de ressentimento: “Por favor, comece a dissolver o ressentimento agora, enquanto é relativamente fácil. Não espere até estar sob a ameaça do bisturi de um cirurgião ou no seu leito de morte, quando terá de lidar também com o pânico”. Quando estamos em pânico, é muito difícil focalizarmos nossas mentes no trabalho de cura. Precisaremos de mais tempo para primeiro dissolver nossos medos.
Se escolhermos acreditar que somos vítimas indefesas e que tudo é inútil, o Universo nos apoiará nessa crença e cairemos ainda mais fundo. É vital que nos liberemos dessas idéias e crenças tolas, fora de moda, negativas, que não nos apóiam e não nos nutrem. Até mesmo nosso conceito de Deus precisa ser modificado para que tenhamos um Deus por nós, não contra nós.
Para nos libertarmos do passado, devemos estar dispostos a perdoar
Precisamos escolher nos libertar do passado e perdoar a todos, inclusive a nós mesmos. Talvez não saibamos como perdoar e talvez não queiramos perdoar. Porém, o simples fato de dizermos que estamos dispostos a perdoar dá início ao processo de cura. Para nossa própria cura é imperativo que “nós” nos libertemos do passado e perdoemos a todos.
“Eu o perdôo por não ser como eu queria que você fosse. Eu o perdôo e liberto.”
Essa afirmação nos liberta.


TODAS AS DOENÇAS TÊM ORIGEM NUM ESTADO DE NÃO-PERDÃO
Sempre que estamos doentes, necessitamos procurar dentro de nossos corações para descobrirmos quem precisamos perdoar.
O conhecido livro Course Um curso em milagres diz: “Toda doença tem origem num estado de não-perdão” e “Sempre que ficamos doentes, precisamos olhar à nossa volta para vermos a quem precisamos perdoar”.
Eu acrescentaria a isso que a pessoa a quem você achará mais difícil perdoar é a DA QUAL VOCÊ MAIS PRECISA SE LIBERTAR. Perdoar significa soltar, desistir. Não tem nada a ver com desculpar um determinado comportamento. É só deixar toda a coisa ir embora. Não precisamos saber como perdoar. Tudo o que necessitamos fazer é estarmos dispostos a perdoar. O Universo cuidará dos “como”.
Compreendemos bem demais nossa própria dor. Como é difícil para a maioria de nós compreendemos que eles, sejam lá quem forem, que mais precisam de nosso perdão, também estão sofrendo dor. Precisamos entender que eles estavam fazendo o melhor que podiam com a compreensão, a consciência e o conhecimento que tinham na época.
Quando alguém vem a mim com um problema, não importa qual seja – má saúde, falta de dinheiro, relacionamentos insatisfatórios, criatividade sufocada, trabalho unicamente numa só coisa, ou seja, em amar o eu.
Aprendi que, quando realmente amamos, aceitamos e aprovamos a nós mesmos exatamente como somos, tudo na vida funciona.
É como se pequenos milagres estivessem em todos os cantos. Nossa saúde melhora, atraímos mais dinheiro, nossos relacionamentos tornam-se mais satisfatórios e começamos a nos expressar de forma plena e criativa. Tudo parece acontecer sem nem mesmo tentarmos.
Amar e aprovar a si mesmo, criar um espaço de segurança, confiança, merecimento e aceitação resultará na criação da organização da sua mente, criar relacionamentos mais amorosos em sua vida, atrair um novo emprego e um novo e melhor lugar para viver, e até permitir que seu peso corporal se equilibre. Pessoas que amam a si mesmas e aos seus corpos não se prejudicam nem prejudicam os outros.
A auto-aprovação e a auto-aceitação no aqui e agora são as principais chaves para mudanças positivas em todas as áreas de nossas vidas.
O amar a si mesmo, amar o eu, começa com jamais nos criticarmos por nada. A crítica nos tranca dentro do padrão que estamos tentando modificar. A compreensão e os sermos gentis conosco mesmos nos ajudam a sair dele. Lembre-se, você esteve se criticando por anos e não deu certo. Tente se aprovar e veja o que acontece.
Na infinidade da vida onde estou, tudo é perfeito, pleno e completo.
Acredito num poder muito maior do que eu que flui através de mim cada momento de cada dia.
Abro-me à sabedoria interior, sabendo que existe apenas Uma Inteligência neste Universo.
Desta Inteligência vêm todas as respostas, todas as soluções, todas as curas, todas as novas criações.
Confio nesse Poder e Inteligência, sabendo que seja o que for que eu precise saber é revelado a mim e que seja o que for que eu precise vem a mim na hora, no espaço e na sequência certos.
Tudo está bem no meu mundo.


fonte: Universo Natural

sábado, 11 de dezembro de 2010

Eterno...


"Somos um eterno tornar-se. Cada dia é um dia de construção. Não me limito por nenhuma identidade fixa, estou em eterno movimento".


Toda a afirmação, via repetição, tem como objetivo, criar uma nova rede neural, que irá criar a química cerebral necessária para gerar movimentos que produzam resultados poderosos. Palavras em sí, não tem poder de gerar carga energética, mas uma afirmação quando gera um sentimento positivo de coragem, motivação e alegria, tem poder suficiente para criar uma nova informação no cérebro e esta nova informação , gerar química de ânimo e com isso alterar nosso desempenho interno e o movimento do mundo externo. Afirmarmos que somos um eterno tornar-se, abrimos mão de nossa identidade fixa e nos abrimos para a flexibilidade e para as inúmeras possibilidades de evolução.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Tipos de Amor



Relações amorosas: uma questão de estilo.

Em 1973, o Psicólogo John Alan Lee distinguiu seis "arquétipos" de amor. Alguns questionários avaliam o perfil amoroso, ou seja, as proporções desses arquétipos nas pessoas. Os tipos mais característicos de amor foram agrupados, assim como algumas falas típicas dos participantes.

Essas categorias representam apenas tendências. Em geral, uma única pessoa costuma reunir vários estilos de amar, por exemplo, alguém que ama de modo altruísta tende ser infiel. O amor romântico, o possessivo e o altruísta têm um elo positivo: quem considera o romantismo importante será mais facilmente ciumento ou disposto a sacrifícios. Diametralmente opostos são o amor romântico e o lúdico: os amantes românticos raramente procuram aventuras sexuais. É bem verdade que os elos estatísticos não são tão fortes para que se possa confiar neles sempre, mas funcionam como uma linha básica.

Amor Ludus - Baseado nas festividades da Antiguidade.
No amor lúdico, estrava-se a liberdade sexual.
O amante desse tipo vê sua atratividade confirmada a cada "conquista". Por isso, procura aventuras e não uma relação duradoura. Muitas vezes, sustenta vários relacionamentos ao mesmo tempo
Já tive de impedir que dois de meus parceiros descobrissem a existência de um do outro.
Divirto-me jogando o "jogo do amor" com várias pessoas simultaneamente.


Pragma - A utilidade
O amor pragmático escolhe o parceiro a partir da razão e com o objetivo de um relacionamento vantajoso. Os sentimento tendem a ser reprimidos ou minimizados.
Os amante pragmáticos têm uma idéia exata de seu futuro, com o qual o relacionamento deve combinar.
É preciso planejar minha vida com cuidado antes de escolher um parceiro
Só entro num relacionamento amoroso se nossos objetivos combinarem.


Storge - Amor cooperativo
O amor amigável é o resultado de interesses e hábitos em comum; muitas vezes borda de uma amizade já existente. Os parceiro cooperam bem e raramente brigam; confiança e segurança estão no centro da relação.
A melhor forma de amor surge de uma grande amizade.
Meus melhores relacionamentos nasceram de grandes amizades


Ágape - do grego "amor ao próximo"
Se um relacionamento se baseia essencialmente na disposição ao sacrifício e no altruísmo, Lee fala de amor altruísta: aqui, o bem-estar do parceiro esta acima do bem-estar próprio.
É melhor que eu sofra, em vez do meu parceiro.
Geralmente estou disposto a subjugar meus desejos aos do outro.


Eros - baseado no deus grego do amor
O amor romântico é tema de inúmeros filmes e romances. Caracteriza-se por paixão e atração sexual. Os amantes românticos consideram o parceiro fisicamente atraente e sua vida sexual intensa e satisfatória.
Meu parceiro e eu estamos na mesma sintonia sexual.
Nossa vida sexual é muito intensa e satisfatória.


Mania - do grego "destemperamento e loucura"
O amor possessivo é determinado pelo ciúme. Altos e baixos emocionais se alternam, dependendo ou não do fato de o ciumento estar seguro em relação ao parceiro. Idéias de uma eventual infidelidade do parceiro são vividas pelo ciumento com sofrimento e determinam tudo.
Se meu parceiro não me dá atenção eu me sinto doente.
Quando estou apaixonado tenho dificuldade em me concentrar em alguma coisa.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Antahkarana



O Antahkarana é um símbolo antiqüíssimo de Cura e Meditação que tem sido usado no Tibet e na China durante milhares de anos. Este símbolo tem um poder energético muito grande; já que simplesmente por estar em sua presença cria um efeito positivo sobre os chacras e a aura, realizando cura, concentra e aprofunda todas as energias de cura aplicadas em sua presença.
O antahkarana é parte da anatomia espiritual, é a conexão entre o cérebro físico e o Eu Superior, esta conexão é a que deve curar e desenvolver para crescer espiritualmente. Este símbolo ativa esta conexão cada vez que nos encontramos diante de sua presença.
Em meditação este poderoso símbolo, cria automaticamente os que os taoístas chamam: ” A grande órbita microcósmica”, onde as energias físicas que normalmente entram pelo chacra coronário, diante da presença deste símbolo entram pelos pés e sobem pela parte posterior do corpo até a parte superior da cabeça, descendo pela frente novamente até os pés, realizando um círculo lumínico cimentando desta maneira a pessoa à terra e criando um contínuo fluxo de energia através dos chacras.

Entre as propriedades deste símbolo, neutraliza a energia negativa que se tenha acumulado em objetos tais como cristais, jóias,ou qualquer objeto, simplesmente colocando o objeto entre dois símbolos.

O Antahkarana é um símbolo multidimensional, Está constituido por três sete desenhados sobre uma superfície plana, desde uma perspectiva parece bidimensional. Os três sete representam os sete chacras, as sete cores, e os sete tons da escala musical. Desde outra perspectiva aparece como um cubo tridimensional .

A meditação com este símbolo olhando constantemente o centro do mesmo produz uma mudança energética positiva.

A meditação tibetana com este símbolo era realizada em uma habitação iluminada com velas. No meio havia uma vasilha de barro em forma oval simbolizando o ovo cósmico do universo, esta vasilha se enchia com água, em frente a ela havia um pequeno banco e sobre o assento estava desenhado o símbolo antahkarana em prata, onde se sentava a pessoa que ia meditar. Havia também uma parede coberta com cobre, polido como um espelho. Na parede oposta a esta haviam cartazes que mostravam símbolos. O lama tibetano se sentava no banco e olhava fixamente a imagem do símbolo que refletia no espelho de cobre. Esta meditação é uma meditação yantra que cria agudez na mente, fazendo uma ponte energética entre a consciência e as energias transcendentais do símbolo; enquanto que o outro símbolo antahkarana no banco enfoca as energias geradas fazendo fluir as energias equilibradas por todos os chacras para a terra.

Este maravilhoso símbolo é muito especial e tem sua própria consciência. Trabalha diretamente sobre a aura e os chacras e regulariza variando os efeitos de cura de acordo com as necessidades da pessoa que o usa, ao estar dirigido pelo Eu Superior tem um efeito benéfico. Jamais se deve utilizar para o mal. Este símbolo tem muitos usos: pode ser colocado em baixo do colchão da cama que a pessoa dorme, em baixo de uma mesa de massagem, colado na parede para harmonizar o lugar, colocar o desenho sobre um local que tenha uma doença, no corpo ou no ambiente, etc…

ANTAHKARANA NO REIKI
Símbolo tibetano usado em rituais por milhares de anos para a cura e a meditação. Este símbolo concentra e desenvolve o Reiki, ou outras energias de cura, quando colocado sob a mesa de massagem durante a cura. Também se diz que liga o cérebro físico com o chakra da coroa, tendo efeito positivo sobre todos os chakras e a aura. Meditando com esse símbolo, activa-se automaticamente a Órbita Microcósmica, enviando-se o Ki através dos canais energéticos centrais do corpo. Durante a meditação, o símbolo parece deslocar-se e alterar, evoluindo para imagens diferentes.

A Antahkarana pode ser usada para libertar as energias negativas de pessoas e objectos, bem como purificar cristais. É uma palavra sânscrita (Antar = meio ou interior e Karana= causa instrumento,). O Antahkarana é usado tecnicamente para representar a ponte entre a mente superior e inferior, o instrumento operacional entre elas. Alice Bailey e vários outros autores de filosofia Tibetana, têm algum conhecimento de Antahkarana, o qual você pode também encontrar em grande número de livros. Eles descrevem o Antahkarana como parte da anatomia espiritual. Ele é a ligação entre o cérebro físico e o Eu Superior. É a ligação que tem que crescer, se quisermos crescer espiritualmente.

O símbolo do Antahkarana aqui descrito representa esta conexão e a ativa em sua presença, onde quer que você esteja. O Antahkarana é um antigo símbolo de meditação e cura, que vem sedo usado na China e no Tibet por milhares de anos. Ele é um símbolo poderoso, e apenas o tendo em sua presença ele criará um efeito positivo na Aura e nos Chakras.

É um símbolo especial que tem sua própria consciência. Por ser dirigido pelo Eu Superior, ele sempre tem um efeito benéfico e nunca pode ser mal usado ou usado para causar o mal. Este símbolo pode ser colocado sob uma mesa de aplicação de Reiki, sob o assento de uma cadeira. Pode ser colocado na parede, etc…Cria o que os taoistas chamam de “A Grande Órbita Microcósmica”, no ponto em que as energias psíquicas, que normalmente entram pelo Chakra coronário, entram pelos pés e viajam subindo por trás do corpo até o topo da cabeça, e daí descem pela frente até os pés novamente, ligando, assim, a pessoa à terra, e criando um contínuo fluxo de energia através dos Chakras. Isto também neutralizará a energia negativa que foi coletada em objetos como: jóias, relógios, pedras, etc…

O Antahkarana intensifica todos os trabalhos de cura, incluindo Reiki, Johrei, Mahikari, Jin Shin, Terapia da Polaridade, Quiroprática, Hipnoseterapia, Regressão a Vidas Passadas, etc…Estes efeitos positivos têm se confirmado nos consultórios. Este símbolo é multidimencional, atua em diferentes planos, sendo feito de três setes numa superfície plana.


Os três setes representam os sete Chakras, as sete cores do arco-íris e os sete tons da escala musical. Estes três setes são mencionados no livro de Revelações ( Apocalipse ), como as sete velas, trombetas e os sete selos. Sua energia move-se e sobe, através das dimensões invisíveis, até a dimensão do Eu Superior, por isso não pode ser usado para o mal.

O Antahkarana tem sido guardado por milhares de anos, sendo conhecido e usado por poucos. Agora é hora de todos, na Era de Aquário, terem acesso a esse símbolo de cura antigo e sagrado. Qualquer um que usa-lo terá a ligação entre o cérebro físico e o Eu Superior reforçado.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Oxum-dia 8.12


Oxum é o nome de um rio em Oxogbo, região da Nigéria. É ele considerado a morada mítica desta Orixá africana que, no sincretismo com a religião católica, corresponde à Nossa Senhora da Conceição e Nossa Senhora de Aparecida. Oxum é a dona da água doce e, por extensão, de todos os rios e cachoeiras.
Dona do ouro, da riqueza e das águas doces. Padroeira dos negócios e da fecundidade protege o feto e a criança em gestação.

Características Positivas: seus filhos são pensativos, elegantes, charmosos, atenciosos, trabalhadores, espertos e têm um quê doce no olhar. São vaidosos, afetivos e carismáticos. Como profissionais, as pessoas regidas por Oxum são sensatas e dedicadas. Amam com sinceridade e dedicação. Conhecem o feitiço e fazem bom uso dele. Quando fixam um objetivo não medem sacrifício para conseguir atingir sua meta.

Características Negativas: chantagistas, choram para ter a piedade dos outros, dramáticos, são matreiros, debochados, possessivos, exigentes, ciumentos, autoritários. Gostam de palpitar sobre os problemas alheios, adoram criticar.

Salve Oxum!
Grata pelas bençãos.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Jung


"Aquilo que não fazemos aflorar à consciência aparece em nossas vidas como destino".
C.G.Jung

O Poder do Sal Grosso



O que sabemos é uma gota; o que ignoramos é um oceano". (Isaac Newton)

OS PODERES DO SAL GROSSO
O sal grosso é considerado um potente purificador de
ambientes. Povos distintos usam o sal para combater o
mau-olhado, e deixar a casa a salvo de energias
nefastas.
O sal é um cristal e por isso emite ondas
eletromagnéticas que podem ser medidas pelos
radiestesistas. Ele tem o mesmo comprimento de onda da cor
violeta, capaz de neutralizar os campos eletromagnéticos
negativos. Visto do microscópio o sal bruto revela que é um
cristal, formado por pequenos quadrados ou cubos
achatados. As energias densas costumam se concentrar
nos cantos da casa. Por isso, colocar um copo de água
com sal grosso ou sal de cozinha equilibra essas
forças e deixa a casa mais leve. Para uma sala média
onde não circula muita gente, um copo de água com sal
em dois cantos é suficiente.

Em dois ou três dias já se percebe a diferença.
Quando formam-se bolhas é hora de renovar a salmoura.

A solução de água e sal também é capaz de puxar
os íons positivos, isto é, as partículas de energia
elétrica da atmosfera, e reequilibrar a energia dos ambientes.
A prática simples de purificação com água e sal
deve ser feita à menor sensação de que o ambiente está
carregado, depois de brigas ou à noite no quarto, para que o sono
não seja perturbado.
Banho de sal grosso e o antigo escalda-pés
(mergulhar os pés em salmoura bem quente) têm o
poder de neutralizar a eletricidade do corpo. Para quem mora
longe da praia é um ótimo jeito de relaxar e renovar as
energias. Já foi considerado o ouro branco (salmoura
para consersar alimentos).
É barato, fácil de encontrar, e pode lhe ajudar em
momentos de dificuldade e de esgotamento energético!

Modo de tomar o banho de sal grosso
Após seu banho convencional, coloque um punhado de sal
grosso em um balde e dissolva-o antes de jogá-lo no corpo.
Não jogue na cabeça.
Uma opção que agrada muitas pessoas,
é colocar um punhado de sal dentro de uma meia, e
repousar esta na nuca (atrás do pescoço) debaixo da
ducha.
Não é aconselhável banhos freqüentes, pois o sal
tira toda energia do seu corpo, tanto a negativa quanto a
positiva, e caso necessite de vários banhos, seria bom repor estas
energias com massagens de óleos aromáticos,
meditação com velas e incensos, fazer algo de muita
felicidade pessoal e lógico que muito pensamento
positivo e feliz.
Você pode utilizar velas no banheiro, e se quiser ativar sua
intuição, apague as luzes do banheiro.

Após o banho de sal grosso é aconselhavel fazer um banho doce.
Mel e perfume.
Por:Sara

sábado, 27 de novembro de 2010

Chico Xavier


Em outubro de 1958, Chico tomou uma decisão surpreendente: iria experimentar o ácido lisérgico. Perguntou a Emmanuel se ele poderia fazer a experiência com amigos de Belo Horizonte. O guia se ofereceu para promover a "viagem". À noite, Chico se sentiu fora do corpo, Emmanuel se aproximou dele, colocou uma bebida branca num copo e explicou: era um alcalóide capaz de produzir o mesmo efeito do LSD.

Chico engoliu a bebida, um tanto amarga, e começou a se sentir mal, como se estivesse entrando num pesadelo. Animais monstruosos se aproximavam e cenas assustadoras desfilavam diante de seus olhos. Ele acordou com mal-estar. O sol parecia uma fogueira e o irritava, as pessoas o cercavam, desfiguradas. À noite, Emmanuel reapareceu com a lição psicodélica: o alcalóide refletia seu estado mental.

Chico quis saber como recuperar a tranqüilidade e escapar da ressaca. Receita: oração, silêncio e caridade, para colher vibrações positivas. Chico seguiu as dicas à risca. Começou a visitar doentes pobres, a atrair bons fluidos e, durante cinco dias, trabalhou para se refazer. No sexto dia ele se sentiu melhor. À noite, Emmanuel voltou e propôs repetir a experiência com o mesmo alcalóide. Mesmo desconfiado, o discípulo concordou. O efeito foi surpreendente: alegria profunda.

Teve sonhos maravilhosos, visitou uma Cidade de cristal, olhou para o céu como se ele fosse de vidro. Até a Fazenda Modelo ficou deslumbrante. Os livros pareciam encadernados por safiras e ametistas, luzes saíam do corpo dos companheiros, das plantas e dos animais. Chico sentiu vontade de abraçar todo mundo. Ficou assim, em êxtase, quatro dias seguidos, em estado de alegria descontrolada, insuportável. Emmanuel apareceu com as explicações:

- Você está vendo seu próprio mundo íntimo fora de você. Moral da história:
Nós estamos aqui para cumprir obrigações, não para gozar um céu imaginário nem para fantasiar um inferno que devemos evitar.

Extraído do livro "As Vidas de Chico Xavier" (Planeta, 2003), escrito pelo jornalista Marcel Souto Maior

Via Láctea




A NATIONAL GEOGRAPHIC DIVULGOU ESSA SEMANA ESSA FOTO DA VIA LÁCTEA,
ONDE OS 'CIENTISTAS'.. NÃO SABEM 'EXPLICAR'.. A APARIÇÃO DESTAS "BOLHAS" VIOLETAS..
NO EIXO VERTICAL.. DA GALÁXIA.. , POIS ANTES NÃO "APARECIAM".. rs.. ,
E OBSERVEM.. QUE HÁ UM "ROSTO" DENTRO TUBO DE LUZ VIOLETA SUPERIOR.. !
É A ACELERAÇÃO.. DO GRDE SOL CENTRAL.. GALÁCTICO.. POTENCIALIZADO PELA CHAMA VIOLETA..

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Psiconeuroimunologia



Quantas pessoas depois de uma forte emoção já ficaram doentes? Um luto, um acidente, perda de emprego, mudança de escola ou até quando conseguem um novo emprego.

Inúmeras pessoas já passaram por isso e podem desenvolver deste um simples resfriado até uma doença crônica.
Já há alguns anos vem-se estudando como as emoções podem se inter relacionar com o nosso sistema imunológico, ou seja, como os fatores psicológicos influem no nosso estado de saúde. Mas atualmente a ciência que estuda esta área vem ganhando crédito – é a psiconeuroimunologia.
Este nome foi criado em 1975 pelo Dr. Robert Ader, da divisão de Medicina Comportamental e Psicológica da Universidade de Nova York, pois ele acreditava haver uma ligação entre o nosso estado mental, a nossa saúde e a nossa capacidade de autocura. Esta ciência estuda a relação entre as ações do nosso sistema nervoso, do sistema endócrino, do sistema imunológico, do psiquismo e como todos estes sistemas implicam na saúde em geral.
O nosso sistema nervoso regido pelo cérebro e por suas ramificações pelo corpo comanda reações químicas que influenciam os nossos hormônios e as nossas células de defesa mantendo assim, o equilíbrio do nosso organismo chamado de homeostase. Os nossos sentimentos fazem com que estas reações se acelerem ou ocorram mais lentamente causando as euforias ou depressões dos nossos sistemas.

Quando as emoções se normalizam, a resposta orgânica também se equilibra.
O problema aparece quando não conseguimos lidar com estas emoções e elas passam a interferir nos mecanismos químicos, levando a nossa auto destruição além da capacidade de reparação – surge a doença.
A estrutura fundamental e comportamental que faz a diferença individual é primeiramente emocional, emoção que é sentida pelo espírito que se manifesta no corpo material. Portanto, a forma como encaramos os problemas, o stress e a geração de doenças está diretamente ligada com o amadurecimento espiritual.
Para nos mantermos saudáveis precisamos mudar algumas crenças sobre a vida, sobre medo, insegurança, felicidade, etc... para vivermos mais plenamente.
É claro que estas mudanças são desafios e nem sempre queremos fazê-lo, mas podemos pedir auxílio para um psicoterapeuta, podemos fazer um curso de reforma íntima, podemos ler mais sobre mudanças de crenças e hábitos, enfim podemos tomar em nossas mãos a responsabilidade de nossa saúde.
Algumas doenças que já são aceitas pela ciência como resultado das emoções não trabalhadas: asma brônquica, urticária, doenças infecciosas, neoplasias, artrite reumatóide, lupus eritematoso sistêmico, colite ulcerativa, dermatomiosite, esclerodermia, etc.
Algumas técnicas que podem ajudar a relaxar em momentos de stress: visualização positiva para mudarmos uma situação ruim, relaxamento através de respiração profunda, ouvir uma música calma, um banho quente e mais demorado, ler o evangelho de Jesus. Tenha uma boa saúde!

Rosely Andrade

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Liberdade Emocional


Que mensagem teriam os Guardiões dos Registros Akáshicos sobre a emoção humana e a conquista da liberdade emocional?
Neste ponto do progresso da humanidade, é de vital importância que você entenda que liberdade emocional não significa estar livre das suas emoções; significa liberdade para experienciar suas emoções – para senti-las, explorá-las, entendê-las e liberá-las de um modo que esteja alinhado com o seu propósito de vida.
Existem diversas verdades gerais sobre emoções, que se aplicam a todas as pessoas, mas antes de descrever algumas delas, devemos salientar que a liberdade emocional só acontece quando você acolhe sua experiência emocional como um indivíduo, em vez de tentar aplicar sua experiência emocional à vida de outras pessoas ou tentar definir sua própria experiência emocional com base nas regras e expectativas dos outros.
Sempre que você julga ou direciona sua experiência emocional com base nas necessidades ou definições de outros, você limita sua liberdade emocional. Agora, é claro que sempre é útil aprender uns com os outros, e há muito a se ganhar comparando e discutindo suas experiências emocionais com outras pessoas. Mas lembre-se que a maneira melhor e mais agradável de estar com suas emoções é trazer constantemente sua atenção de volta àquilo que você sente e confiar no que sente e percebe.
Dito isto, as coisas que geralmente são verdade para todas as pessoas, em relação à experiência emocional, incluem o seguinte: todas as pessoas experienciam emoções. Isto é um fato inegável. Mesmo para aqueles que pensam que não experienciam emoções – sua experiência com emoções é simplesmente diferente da dos outros. Mesmo os seres humanos mais iluminados e compreensivos experienciam um fluxo progressivo de energia emocional. Ela faz parte daquilo que os torna humanos. Ela não pode e não poderia ser retirada da sua experiência humana, pois é o que o faz humano (além de algumas outras qualidades, como a de ter um corpo físico humano). Esta é a primeira generalização e a principal.
A segunda é que as emoções carregam uma grande dose de sabedoria e potencial energético para você. As emoções surgem em resposta a cada acontecimento que ocorre em sua vida. Existe energia emocional, como uma corrente de eletricidade, correndo pelo seu sistema o tempo todo. Geralmente, se você está vivendo, momento a momento, em alinhamento com seu sentido mais verdadeiro de Eu, você pode não notar o aparecimento de nenhuma emoção em particular. Suas emoções fluem como uma corrente de baixa voltagem através do seu sistema, até que acontece alguma coisa ou a energia muda, e essa corrente emocional dá um salto. Ela pode saltar numa só direção, dando-lhe a sensação de uma única emoção, como prazer ou tristeza. Ou pode saltar em várias direções de uma só vez, como quando você sente alívio e raiva ao mesmo tempo. Quando essa corrente emocional dá um salto, ela se eleva à sua consciência.
Através da socialização, a maioria das pessoas aprendeu meios de reprimir ou esconder ou por de lado suas emoções. Num nível básico, este é um processo muito útil, pois lhes dá a oportunidade de conduzir suas vidas sociais. Crianças pequenas, que ainda não aprenderam a por de lado ou conter suas emoções, muitas vezes perdem o controle do que estão fazendo quando são dominadas por suas emoções. Liberdade emocional não é se entregar a cada ímpeto de emoção cada vez que as emoções vêm à tona. Em vez disso, a liberdade emocional ocorre quando você é capaz de acolher sua emoção, no momento em que ela se manifesta, e reter aquele senso de Eu, através do qual você continua a decidir e dirigir conscientemente o seu comportamento, sua ação e comunicação. Deste modo, sua emoção não é reprimida permanentemente, mas você tem a capacidade de colocá-la temporariamente de lado, para deixá-la expressar-se no momento e local que lhe seja mais útil.
Aqueles que são pais de crianças pequenas aprenderam a fazer isto maravilhosamente bem. Você pode sentir-se frustrado com seu filho, mas escolher perceber essa emoção sem demonstrá-la nem compartilhá-la no momento em que ela ocorre, porque reconhece que, do contrário, você poderia confundir seu filho e possivelmente prejudicar a experiência emocional dessa criança. A mesma lição se aplica às interações entre adultos em todos os tipos de circunstâncias. É de vital importância que você esteja consciente das suas emoções e lhes dê tempo e espaço na sua vida para serem processadas, mas que sempre mantenha o seu Eu maior – aquela parte sua que é mais compreensiva, mais centrada e mais madura – no comando, decidindo constantemente o que compartilhar e o que segurar para mais tarde, para ser manifestado num ambiente apropriado. Para fazer isto, você deve observar e acolher constantemente suas emoções e, simultaneamente, observar e avaliar seu ambiente, suas metas e objetivos, e sua intuição. Não existe nenhum modo perfeito de se fazer isto.
A liberdade emocional só ocorre através do processo da dança. Ela nunca é perfeita e nunca é a mesma em cada repetição. Isto vale para as suas emoções. Um dia você pode estar com raiva e decidir que deve sair dessa situação para poder se manter em integridade com seu bem mais elevado. Num outro dia, você pode passar pela mesma situação, sentir raiva de novo, e achar que é capaz de manter a raiva separada da sua reação à situação. Você percebe a raiva, segura-a na sua consciência, e escolhe um comportamento que não seja baseado na reação de raiva, mas que seja uma resposta mais refinada baseada no que o seu Eu maior decide que é mais apropriado, dadas as restrições e necessidades da sua situação. Quando fizer isto, será necessário descarregar a raiva mais tarde, num local mais adequado. A liberdade emocional nunca será um estado estático, permanente.
Ela acontece como uma dança em andamento, exigindo sua atenção, exigindo carinho por si mesmo e pelos outros, exigindo que você se mantenha desperto, vivo e aberto para fazer escolhas baseadas na experiência genuína das suas emoções. Isto é flexibilidade e responsabilidade nas reações. Seu estado natural é ser flexível deste modo – sempre desejando acolher suas emoções, conforme elas surgem, e decidir o que estiver em maior sintonia com o seu bem maior, em amor e respeito pela situação que o envolve. Você pode pensar que uma forma de conduzir essa dança é considerando a diferença entre reação e resposta. Enquanto estiver dançando a sua própria dança pessoal de liberdade emocional, observe que, quando uma emoção aparece, ela é imediatamente seguida por uma reação. A raiva pode levar a palavras ásperas – mentalmente ou em voz alta; a tristeza pode levar a uma sensação de impotência e a uma necessidade de culpar outros pela sua situação. No instante em que uma emoção desponta, uma reação se faz disponível.
Algumas pessoas vivem num ciclo perpétuo de reação, constantemente sendo sacudidas por acontecimentos que levam suas emoções a cair em reações. O motivo de algumas pessoas acharem que ter liberdade emocional é estar livre das emoções é que elas podem ter dificuldade para diferenciar entre suas emoções e as reações que estas provocam nelas. A liberdade emocional ocorre quando você sente livremente suas emoções, mas se recusa a cair em pensamentos e comportamentos reacionários. A liberdade emocional ocorre quando você escolhe desenvolver uma resposta intencional baseada nas suas emoções.
Uma resposta é o que ocorre quando você sente uma emoção, a vontade de reagir aparece, mas em vez de se entregar a essa vontade, você se centra naquela sua parte mais elevada que é capaz de ver o quadro maior, e mantém um sentido de integridade consigo mesmo. Essa parte mais elevada de você – essa mente centrada – decidirá qual será a sua resposta. Você vai juntar mais informações ao observar e acolher a emoção e a reação que ela desperta em você, enquanto procura pistas e sinais no seu ambiente, ouve o ponto de vista de outros e considera a posição da outra parte, usando a empatia.
Através desta reunião de informações, que pode levar poucos segundos ou até alguns dias, você desenvolve uma resposta. Você decide quais as ações e palavras que usará para melhor respeitar suas emoções, enquanto mantém o foco no que você deseja ser e no seu propósito de vida, com tanta integridade quanto for possível, conforme os seus recursos.
Há muito mais orientações que você receberá sobre como conquistar a liberdade emocional. Neste momento, a informação mais importante a receber dos Registros Akáshicos em relação à liberdade emocional é que ela só acontece quando você acolhe suas emoções – quando você se permite a liberdade de experienciar suas emoções de modo a descobrir a sabedoria e o poder que existe dentro de você mesmo!

Copyright © Akashic Transformations 2005 – 2008. Todos os direitos reservados.

Os Artigos “Os Registros Akáshicos sobre…” são canalizados dos Registros Akáshicos por Jen Eramith MA para Akashic Transformations (http://www.akashictransformations.com). Nós o encorajamos a compartilhar esta mensagem com seus amigos e entes queridos, desde que mantenha seu conteúdo completo e que todos os créditos sejam dados à autora.
Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@ig.com.br

Dr.Len Ho'oponopono


Como demonstrar gratidão a alguém que lhe ajudou a ser livre?

Como demonstrar gratidão a um homem cuja gentileza de espírito, e agudeza nas declarações, alterou completamente o curso de sua vida?


Ihaleakala Hew Len é a pessoa que significa tudo isso para mim. Como um irmão de alma que aparece inesperadamente num momento de necessidade, Ihaleakala entrou em minha vida em março de 1985, um ano de grandes mudanças para mim.

Eu o conheci durante um curso chamado Self I-Dentity Through Ho'oponopono, no qual ele era facilitador, juntamente com a nativa havaiana e kahuna (“guardiã do segredo”) Morrnah Nalamaku Simeona, já falecida.

Para mim, Ihaleakala e Morrnah fazem parte do ritmo da vida. Embora eu sinta um grande amor por eles, não consigo vê-los como simples pessoas, porque a forma com que eles influenciam minha vida vem através de um vigoroso pulsar, como o som de tambores africanos na noite.

Recentemente, tive a honra de ser convidada a entrevistar Ihaleakala pela Foundation of I, Inc. (Freedom of the Cosmos), organização fundada por Morrnah. Mas minha maior honra foi saber que ele estaria vindo do Havaí especialmente para encontrar-se comigo.

Dr. Ihaleakala S. Hew Len é presidente e administrador da Fundação. Juntamente com Morrnah, ele vem trabalhando com milhares de pessoas há muitos anos, inclusive com grupos das Nações Unidas, UNESCO, Conferência Internacional pela Paz Mundial, Conferência da Medicina Tradicional Indígena, Curadores pela Paz na Europa, e da Associação dos Professores do Estado do Havaí. Tem também uma larga experiência no tratamento de pessoas mentalmente enfermas, com criminosos doentes mentais e suas famílias.

Todo o seu trabalho como educador é permeado e tem como suporte o processo Ho'oponopono.

Ho’oponopono significa simplesmente “acertar o passo” ou “corrigir o erro”.

De acordo com os antigos havaianos, o erro provém de pensamentos contaminados por memórias dolorosas advindas do passado. Ho'oponopono oferece uma forma de liberar a energia desses pensamentos dolorosos, ou erros, os quais causam desequilíbrio e enfermidades.

No desenrolar do processo Ho'oponopono, Morrnah foi orientada a incluir as três partes do eu, que são a chave para a Auto-identidade. Essas três partes, presentes em cada molécula da realidade, são chamadas de Unihipili (criança/subconsciente), Uhane (mãe/ consciente) e Aumakua (pai/superconsciente). Quando esta “família interna” encontra-se alinhada, a pessoa está em sintonia com a Divindade, acontece o equilíbrio e a vida começa a fluir. Assim, Ho'oponopono auxilia na restauração do equilíbrio, primeiramente no individuo e depois em toda a criação.

Ao me apresentar este sistema tríplice, juntamente com o mais poderoso processo de perdão que eu conheço (Ho'oponopono), Ihaleakala e Morrnah ensinaram-me o seguinte: a melhor maneira de trazer cura para cada aspecto de minha vida, e para o universo inteiro, é assumir 100% de responsabilidade e trabalhar comigo mesma. E ainda aprendi com eles a simples sabedoria do total auto-cuidado.

Como disse Ihaleakala, em sua nota de agradecimento após nossa entrevista:
“Cuide bem de você. Se fizer isso, todos serão beneficiados.”

Certa vez, Ihaleakala ausentou-se uma tarde inteira, bem no meio de um curso do qual eu participava, simplesmente porque sua Unihipili (criança/subconsiente) pediu para ir ao hotel e tirar uma longa soneca. É claro que ele assumiu sua responsabilidade antes de se retirar, e Morrnah estava lá para dar prosseguimento ao trabalho. Fiquei impressionada com sua atitude. Para alguém como eu, criada numa família que ensinava a sempre colocar os outros em primeiro lugar, a ação de Ihaleakala foi no mínimo surpreendente e divertida. Ele tirou sua soneca e deu uma lição inesquecível de auto-cuidado.

Cat: Ihaleakala, quando conheci você, em 1985, eu havia recém começado a trabalhar com consultas individuais, depois de ter sido conselheira em agências durante quatro anos. Lembro-me de você dizer: “Toda terapia é uma forma de manipulação.” E eu pensei: “Cruzes! O que é que vou fazer agora?” Eu sabia que você tinha razão, e quase desisti da idéia! É claro que continuei, mas aquela sua colocação mudou completamente minha forma de trabalhar com as pessoas.

Ihaleakala: A manipulação acontece quando eu (o terapeuta) chego com a idéia de que você está doente e eu vou trabalhar em você. Coisa muito diferente é quando acredito que você veio até mim para me trazer uma oportunidade de olhar o que está acontecendo comigo. Nesse caso não acontece a manipulação.

Se a terapia for baseada em sua crença de que você está ali para salvar o outro, curar o outro ou orientar o outro, a informação que você traz emerge do intelecto, da mente consciente. Mas o intelecto não é habilitado para entender e abordar problemas. O intelecto não tem a menor condição de solucionar problemas! Ele é incapaz de compreender que, quando uma situação problemática é solucionada por transmutação (como no caso de Ho'oponopono e outros processos semelhantes), não só a situação fica resolvida, mas tudo o que estiver relacionado com ela, atingindo níveis microscópicos e estendendo-se até o início dos tempos.

Sendo assim, penso que a pergunta mais importante a ser feita é: “O que é um problema?” Se você faz uma pergunta como esta, não há clareza. E como não há clareza, eles inventam uma forma de resolver o problema...

Cat: ... como se o problema estivesse “lá fora”.

Ihaleakala: Sim. Por exemplo, outro dia recebi um telefonema de uma mulher, cuja mãe estava com 92 anos. Ela disse: “Minha mãe está com uma horrível dor nos quadris já faz muitas semanas.” Enquanto a mulher falava comigo, eu fazia a seguinte pergunta à Divindade: “O que está acontecendo comigo para ter causado a dor nesta senhora? Como posso resolver este problema dentro de mim?” As respostas vieram e eu fiz o que me foi solicitado.

Pode ser que uma semana depois a mulher me ligue para dizer que sua mãe está melhor. Isto não significa que não haverá reincidência do problema, porque pode haver causas variadas para aquilo que parece ser o mesmo problema.

Cat: Tenho acompanhado muitos casos de doenças crônicas e dores recorrentes. Trabalho com elas o tempo todo, usando Ho'oponopono e outros processos de clarificação, a fim de reparar toda dor que causei, desde o início dos tempos.

Ihaleakala: Sim. A idéia é que pessoas como nós estão justamente trabalhando em profissões de cura porque já causaram muita dor por aí.

Cat: Que coisa!

Ihaleakala: Não é maravilhoso a gente saber disso? E ainda atendermos pessoas que nos pagam por lhes ter causado problemas!

Eu disse isso a uma mulher em Nova York, e ela exclamou: “Meu Deus, se pelo menos eles soubessem!” Mas, como você vê, ninguém sabe. Psicólogos, psiquiatras continuam acreditando que a função deles é ajudar a curar o outro.

Vamos supor que você veio me consultar. Eu peço à Divindade: “Por favor, o que quer que esteja acontecendo dentro de mim que causou esta dor na Cat, diga-me como posso corrigir.” E então vou ficar continuamente aplicando a orientação recebida, até que a sua dor vá embora, ou até você me pedir que eu pare. O importante não é propriamente o efeito, mas chegar ao problema. Essa é a chave.

Cat: Você não focaliza no resultado porque isto não é de nossa competência.

Ihaleakala: Certo. Nós só podemos fazer o pedido.

Cat: E nós também não sabemos quando uma determinada dor ou doença vai se alterar.

Ihaleakala: Pois é. Digamos que se recomendou a uma mulher o tratamento com certa erva, a qual não está surtindo efeito. Novamente a questão: “O que acontece dentro de mim que faz com que esta mulher não receba os benefícios da erva?” E eu vou trabalhar com isso. Vou limpar e ficar de boca fechada, permitindo que o processo de transmutação se opere.

Quando acontece de você se apegar a seu intelecto, o processo é interrompido. A coisa mais importante a ser lembrada, no caso de um trabalho de cura não surtir efeito, é aceitar a possibilidade de a causa do problema estar em erros múltiplos, em múltiplas questões e memórias dolorosas. Nós não sabemos nada! Só a Divindade sabe o que está acontecendo.

No mês passado, fiz uma apresentação em Dallas. Na conversa com uma mestra em Reiki, perguntei-lhe: “Quando alguém lhe vem com um problema, onde você vai encontrá-lo?” Ela me olhou intrigada. E eu disse: “Em você. Porque foi você quem causou o problema, e o seu cliente vai lhe pagar pela cura de um problema que é seu!”

Cat: 100% de responsabilidade.

Ihaleakala: 100% de consciência de que foi você quem causou o problema. 100% de consciência de que é sua a responsabilidade corrigir o erro.

Imagine o dia em que todos nós formos 100% responsáveis!
Como vou convencer as pessoas de que nós somos 100% responsáveis pelos problemas?

Se você quer resolver uma situação problemática, trabalhe-a em si próprio.

Se a questão está ligada a outra pessoa, pergunte a si mesmo: “O que há de errado comigo que está levando esta pessoa a me incomodar?” Aliás, pessoas só aparecem na sua vida para lhe incomodar! Quando você sabe disso, pode superar qualquer situação e se libertar.

É simples: “Sinto muito por tudo que está acontecendo. Por favor, perdoe-me.”

Cat: Na verdade, você não precisa lhes dizer isto em voz alta, e nem mesmo precisa entender o problema.

Ihaleakala: Aí está a beleza de tudo. Você não tem que entender. É como a Internet. Você não entende nada de como funciona! Você apenas chega até a Divindade e diz: “Vamos dar um download?” A Divindade então proporciona o download e você recebe toda a informação. Mas, como nós não sabemos quem somos, nunca damos o download direto da Luz. Vamos buscar fora.

Sempre me lembro do que Morrnah dizia: “É um trabalho interno.”
Se você quer ter sucesso, trabalhe internamente. Trabalhe em você mesmo!

Cat: Reconheço que a única coisa que funciona é ser 100% responsável. Mas houve um tempo em que questionei isto, porque eu era uma pessoa do tipo super responsável, que cuidava de muita gente. Quando lhe ouvi falar sobre os 100% de responsabilidade, não apenas por mim mesma, mas por todas as situações e problemas, pensei: “Parado lá! Isso é pura loucura! Não preciso que ninguém venha me dizer para ser ainda mais responsável!” O que aconteceu foi que, quanto mais eu refletia sobre isso, mais fui descobrindo que há uma grande diferença entre um super responsável cuidado com o outro e um total cuidado comigo mesma.

O primeiro tem a ver com ser uma boa menina, e o segundo, com ser livre.

Lembro-me de quando você contou sobre a época em que trabalhou como psicólogo na ala para loucos criminais no Hospital Estatal do Havaí. Disse que quando começou a trabalhar lá, havia muita violência entre os internos e que, depois de quatro anos, tudo ficou em paz.

Ihaleakala: Basicamente, assumi 100% de responsabilidade. Só trabalhei comigo mesmo.

Cat: É verdade que, durante todo aquele tempo, você não teve contato com nenhum dos internos?

Ihaleakala: É verdade. Eu só entrava no pavilhão para verificar os resultados. Se eles ainda apresentavam problemas, eu ia trabalhar mais um pouco comigo mesmo.

Cat: Você poderia contar uma história sobre a utilização do Ho'oponopono nos, assim chamados, objetos inanimados?

Ihaleakala: Certa vez, eu estava num auditório, preparando-me para dar uma palestra, e eu conversava com as cadeiras. Então, perguntei: “Há alguém aí que eu tenha esquecido? Alguém entre vocês gostaria de expor algum problema que exija cuidado de minha parte?”

Uma das cadeiras respondeu: “Sabe, hoje num seminário anterior, havia um rapaz sentado em mim, o qual sofria com problemas financeiros, e agora estou me sentindo péssima!” Tratei de limpar aquele problema e logo pude ver a cadeira se endireitando e dizendo: “Ok! Estou prontinha para acomodar o próximo!”

Na verdade, o que eu tento fazer é ensinar a sala. Costumo dizer para a sala, e tudo o que há nela: “Vocês querem aprender o Ho'oponopono? Afinal, breve irei embora, e não seria ótimo se todos vocês pudessem dar continuidade a este trabalho?” Alguns respondem sim, outros respondem não, e há aqueles que dizem: “Estou muito cansado!”

Então, pergunto à Divindade: “Para aqueles que dizem que querem aprender, como posso ensiná-los?” Na maioria das vezes, a resposta é: “Deixe o livro azul (Self I-Dentity Through Ho'oponopono) com eles.” E é o que faço. Enquanto estou falando, deixo o livro azul em cima de alguma cadeira ou mesa. Não costumamos acreditar que as mesas ficam ali, quietas e atentas a tudo o que esta ocorrendo ao seu redor!

Ho'oponopono é muito simples.

Para os antigos havaianos, todos os problemas começam com o pensamento. Mas o problema não está no simples pensar. O problema ocorre quando nossos pensamentos estão impregnados de memórias dolorosas a respeito de pessoas, lugares ou coisas.

O trabalho intelectual por si só não é capaz de resolver estes problemas, porque a função do intelecto é de apenas administrar. E não é administrando as coisas que se resolvem problemas. Você quer é se livrar deles!

Quando você faz Ho'oponopono, o que acontece é que a Divindade pega os pensamentos dolorosos e os neutraliza ou os purifica. Não se trata de neutralizar ou purificar a pessoa, o lugar ou a coisa. O que fica neutralizada é a energia que está associada a pessoa, lugar ou coisa. Portanto, o primeiro estágio de Ho'oponopono é a purificação da energia.

Então, eis que algo maravilhoso acontece. A energia não é apenas neutralizada; ela é também liberada, e tudo fica limpo. Os budistas chamam de Vazio. O último passo é permitir que a Divindade entre e preencha o vazio com luz.

Para fazer Ho'oponopono, você não precisa saber qual é propriamente o problema ou o erro. Você só tem que se dar conta de que está tendo um problema, seja ele físico, mental, emocional ou qualquer outro. Tão logo você o perceba, é sua responsabilidade começar imediatamente a limpeza, dizendo: “Sinto muito. Perdoe-me, por favor.”

Cat: Quer dizer que a verdadeira função do intelecto não é resolver problemas, mas pedir perdão.

Ihaleakala: Sim.

Eu tenho duas tarefas neste mundo. A primeira é, antes qualquer outra coisa, cuidar da limpeza. E a segunda é despertar as pessoas que estão adormecidas.

Quase todo mundo está adormecido!
Mas a única maneira de fazê-las despertar é trabalhando comigo mesmo!

Esta nossa entrevista serve de exemplo. Durante as semanas que precederam nosso encontro, estive fazendo o trabalho de clarificação, de modo que, quando nos encontrássemos, fôssemos como dois lagos juntando suas águas. Eles se unem e vão em frente. Só isso.

Cat: Nesses dez anos que faço entrevistas, esta foi a primeira vez que não me preparei. Toda vez que tentava fazê-lo, minha Unihipili dizia que eu devia apenas vir e estar com você. Meu intelecto fez de tudo para me convencer de que eu tinha que me preparar, mas eu não dei ouvidos.

Ihaleakala: Melhor pra você!

A Unihipili, às vezes, é muito engraçada. Certo dia, eu ia descendo por uma estrada no Havaí. Quando me preparava para pegar um declive à direita, por onde eu sempre passava, ouvi a voz melodiosa de minha Unihipili: “Se eu fosse você, eu não descia por aí.” E eu pensei: “Mas a gente sempre vai por aí.” E continuei o meu caminho.

Uns cinqüenta metros adiante, ouvi de novo: “Ei! Se eu fosse você, eu não descia por aí!” Segunda chance. “Mas a gente sempre vai por aí!”

Nessa hora, a nossa conversa já era em voz alta e as pessoas nos carros próximos me olhavam achando que eu era um louco. Andei mais 25 metros, e ouvi um estrondoso: “Se eu fosse você, eu não descia por aí!” E eu fui por lá. E lá acabei ficando parado por duas horas e meia. Por causa de um enorme acidente, estava tudo congestionado. Não se podia ir nem para frente nem para trás.

Ai, ouvi minha Unihipili dizer: “Não falei?!”
E ela ficou sem conversar comigo um tempão. E com razão.
Por que falar comigo se eu não a ouvia?


Lembro-me uma vez, quando me preparava para ir à televisão falar sobre Ho'oponopono. Meus filhos olharam para mim e disseram: “Pai, ficamos sabendo que você vai aparecer na TV. Vê lá se põe umas meias que combinam!” Eles não se preocuparam com o que eu ia falar. Eles só estavam preocupados com as minhas meias.

Você vê como as crianças sabem o que é realmente importante na vida?


Esta entrevista foi originalmente publicada por
The New Times, em setembro de 1997.

Para mais informações sobre Ho'oponopono e contato
com Ihaleakala Hew Len, Ph.D,
visite o site http://www.hooponopono.org/.

Vênus...



No início deste mês eu escrevi sobre o atual ciclo retrógrado de Vênus, que termina nesta semana. Este ciclo é importante porque está reciclando energias e lições de 2002, pois os signos e graus retrógrados são muito similares àqueles que então ocorreram. O que vocês estavam fazendo então, o que estava acontecendo em sua vida, quais foram alguns dos desafios que estiveram enfrentando e estão eles se repetindo neste momento? As chances são que vocês podem encontrar semelhanças no que estão experienciando agora e o que esteve acontecendo então, e fazerem algumas mudanças profundas com esta informação.

Somos generosos em relação a nós mesmos quando se trata de nossas lições de vida e temos muitas oportunidades para experienciá-las, algumas vezes de múltiplos ângulos. Nossa escolha de pessoas e situações nunca é aleatória e sempre reflete as lições que fazem parte da nossa trajetória de vida. Embora elas possam ser uma surpresa quando se aproximam, são simplesmente lições que estamos reciclando para que possamos chegar a outro nível de compreensão. Estes são os ciclos de nossas lições e elas nunca variam, ainda que seja frequentemente difícil para nós identificá-las quando estamos nos ciclos.

Todas as nossas lições surgem para a cura que é o nosso propósito de vida. Quer se trate de traição, abandono, poder, amor próprio, aceitação, ou perdão (e há muitas outras), tudo em nossa vida é projetado para nos introduzir a alguns aspectos desta lição. E agora que estamos na vanguarda das energias cujo propósito é a transformação global em uma escala que nunca antes compreendemos, temos ciclos que apóiam a nossa cura e o nosso crescimento (O Universo não é maravilhoso?)

O que estava acontecendo em sua vida em 2002? Em que questões vocês estiveram trabalhando e quem fez parte delas? Este período de Vênus retrógrado tem sido difícil para aqueles que não estão conscientes de que um ciclo está se repetindo, menos para aqueles que notaram as similaridades e as estão usando para completar este ciclo. O que é diferente em relação à 2010, versus 2002, é que podemos completar estes ciclos agora, porque as energias apóiam isto. Assim, o que é que vocês têm que fazer para completar o seu ciclo? Como vocês podem liberar tudo o que não apóia a sua crença em seu poder, para que mereçam ter tudo que desejam e para que sejam dignos de alegria? Este é o momento para resolvê-las e deixá-las ir. E vocês podem completar um ciclo para entrar em um caminho de vida nova e diferente.

Direitos Autorais 2009 por Jennifer Hoffman e Enlightening Life OmniMedia. Inc. Todos os Direitos Reservados.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Sirius 2010



DESPERTAR DE SÍRIUS EM 2010
Uma mensagem de Gillian MacBeth-Louthan
Numa manhã silenciosa do abafado mês de julho, a estrela Sírius vai se levantar antes da Estrela do Dia, nosso Sol, declarando para todos que o Ano Novo Atlante-Egípcio-Siriano acaba de nascer. Isto criará uma abertura para a oportunidade de se nadar com a onda estelar de consciência que precede a luz do dia.

Os antigos egípcios viam Sírius como uma doadora de vida, porque ela sempre reaparecia na época da enchente anual do Nilo. Quando a estrela mergulhava no oeste e desaparecia do céu noturno, ficava escondida durante 70 dias, antes de surgir no leste pela manhã. Isto era visto como um período de morte e renascimento. Sírius, conhecido como nosso Sol Espiritual, é o coração e a alma do nosso Sol físico. Durante os Dias da Canícula(1), quando Sírius desaparece na luz do nosso Sol, o nosso Sol físico está abraçando o nosso Sol Espiritual.

Quando o sol emite seus raios de claridade, uma explosão supersônica pessoal e planetária é ouvida por toda a terra. São explosões atômicas de tudo que é antigo e é jogado fora como poeira num aspirador de pó. A verdade se descortina para ser vista em toda a sua extensão, contando uma estória de ninar que só pode ser aprendida pelo coração. O sono acena, mas a energia grita tão alto e é tão exigente, que o sono é breve e nem um pouco suave.

A conjunção entre Sírius e o Sol não ocorre no mesmo instante em todas as latitudes, e nunca é constante. Em 2010, Sírius se levantará antes do Sol no último dia de julho, em algumas áreas. Quando Sírius se elevar acima do horizonte leste, este despertar helíaco ocorrerá na área de São Francisco, no dia 7 de agosto de 2010. Em cada lugar, fuso horário e continente será um pouco diferente, por isso acho que o melhor é que cada um se sintonize energeticamente com o aparecimento da Estrela Sírius na sua área. Use sua intuição para isto. O despertar helíaco é a primeira e breve aparição visível de uma estrela no horizonte antes do nascer do sol.

O PROTÓTIPO ESPIRITUAL DE SÍRIUS

Sírius tem sido conhecida e reverenciada desde a Antiguidade. Na antiga Atlântida, os mistérios eram baseados em informações recebidas pelos Mestres de Sírius. Depois da terceira queda da Atlântida, os mistérios sirianos se espalharam para o antigo Egito. Já em 3000 AC os egípcios começaram a celebrar o nascer helíaco da estrela Sírius, considerando-o como o Ano Novo, quando o Nilo inundava suas margens no período do grande leão, no mês de Leo.

Sírius é o lar da Consciência Crística, não só para o nosso planeta e sistema solar, mas também para toda esta Galáxia Una. Diz-se que todos os grandes Avatares são originários de Sírius, a estrela mais brilhante dos nossos céus. Sírius sempre foi um protótipo espiritual para a Terra e desempenhou um papel importante no início da evolução da Terra. A energia espiritual se irradia da estrela Sírius para o chacra cardíaco do nosso Sol e depois se dirige à Terra através dos raios abençoados do Sol.

À medida que os raios de Sírius se dirigirem para a Terra através do pré-alvorecer do Sol, as sementes Crísticas dentro de cada um de nós serão levadas a um novo padrão quântico. Estas sementes Crísticas são codificações do DNA que esperaram por esta emanação e configuração estelar particular para abrirem registros até então selados, que revelam verdades que estavam caladas. Nos momentos de silêncio entre as palavras e pensamentos é que vocês encontrarão a chave que destranca o que não foi visto até agora.

No dia 8 de agosto de 2010 nos será oferecida uma oportunidade rara para atravessar mais um “Portal do Despertar Acelerado”, o PORTAL 8:8 DE LEÃO. Este Despertar ocorrerá no interior dos registros celulares de todos os seres. Estes registros celulares são mantidos dentro de um código cristalino que existe em cada fio de DNA.

Na Antiguidade, os “Registros da Lembrança” eram escondidos fisicamente nas profundezas da Terra, sob, acima e ao redor de locais sagrados. A Matriz Mãe dessas codificações vive dentro da Grande Pirâmide do Egito, tendo a Esfinge como Sentinela Estelar. Quando os céus antigos se alinhavam numa configuração estelar específica, abria-se uma passagem energética para os locais sagrados, permitindo a entrada através dessas codificações geométricas sagradas. Todos nós trazemos, dentro de nós, o conhecimento celular de todos os locais sagrados que já foram oferecidos à Terra desde os começo dos tempos neste planeta e através dos tempos no nosso sistema solar imediato. Precisamos apenas sintonizar nossa intenção para receber essas energias.

A única maneira de a Terra evoluir é através do coração. Todas as ferramentas, meditações e entoação de OM são como uma árvore que não dá frutos, a menos que nos coloquemos em contato direto com o coração, ativando um portal de amor tão amplo que sejamos incluídos sem nenhum esforço. Estamos destinados a nos tornarmos mais do que imaginamos. Esta nova imagem refletida nos dará aquilo que temos esperado há éons.

O dia 8 de agosto é uma passagem natural. Não há nada que seja forçado, estimulado ou artificial; apenas uma lembrança natural ativando nossos códigos de luz adormecidos, elevando-nos para um espaço de onde poderemos ver o desfile de luz que ainda está para chegar. O TEMPO conhecido e desconhecido se combinam, enquanto a corrente de sincronismo do universo faz uma pausa para calibrar a si mesma. Tudo que estava escondido é visto, tudo que era visto fica claro.

Portal 11.11.10



Nosso mundo está se acelerando em direção a um grande evento... uma maior mudança. Alguns sentem que este evento se relaciona com os cataclismos de 2012. E alguns acham que será o colapso da economia mundial. Também relacionada a estas crenças assustadoras, está a visão apocalíptica de um mundo insensato de destruição ecológica, onde a humanidade se afasta mais, devastando os recursos naturais do nosso planeta. E ainda outros pressagiam um ponto crucial, onde as mudanças efetuadas pela Internet serão ofuscadas pelo poder e pela velocidade da próxima onda da tecnologia, talvez, envolvendo a genética, a nanotecnologia e a inteligência artificial. Mas muitos sentem que esta próxima mudança será uma nova era de harmonia para a nossa espécie, como a Era de Aquário.

Uma coisa está clara. A maior parte dos 6.700.000.000 de pessoas na Terra hoje, sente que algo muito importante está prestes a acontecer. Assim, o que você acha que acontecerá? E realmente importa o que você acredita? Os Cristãos dizem que a mera crença ou a fé de que algo aconteça, pode fazê-la ocorrer. E os Budistas acreditam que a realidade e a nossa percepção da realidade, é exatamente a mesma coisa. A realidade é mais como um sonho, onde se você acreditar que pode voar, você realmente voa?

Cada vez mais estudos científicos ao redor do mundo confirmam que estas idéias espirituais podem ter uma firme base teórica na física. Por exemplo, um “estudo clínico controlado de um placebo” significa que o poder da crença é removido de um teste de uma substância farmacêutica. A mente pode realmente dissolver um tumor cancerígeno se o paciente acreditar que ele ingeriu um comprimido com uma substância medicinal nele. Ainda que nada haja no comprimido. E de acordo com as teorias mais bem testadas na física, a Mecânica Quântica, a sua consciência muda a realidade. Nesta teoria, o fenômeno conhecido como Colapso da Função de Onda Quântica, é o que traz a realidade à existência.

Este é um modo extravagante de dizer que a observação consciente das pequenas ondas invisíveis, leva realmente aquelas ondas a “entrarem em colapso” na matéria. Em outras palavras, a observação consciente materializa as partículas na existência. Se acreditarmos que experienciaremos os cataclismos de 2012, poderia isto pesar na balança e fazer com que tais possibilidades ocorressem? E é possível que possamos curar o nosso planeta e evitar os cataclismos? Poderíamos visualizar a paz no mundo através de uma vibração enorme de crenças, transmitidas por um milhão de pessoas ao redor do mundo, ao mesmo tempo? A melhor conjetura hoje da física quântica é: “Sim, provavelmente.”

A Transmissão da Nova Realidade em 11/11/10 será uma vibração de crenças enviada à Matriz da Realidade, que girará o fluxo da nossa realidade em direção a uma experiência que será mais interessante do que cataclismos e guerras. Ela vem do coração sem intenções interesseiras na mente. E é baseada na ciência, sem delírios ou fantasias. Visualize esta vibração da crença do grupo como um raio formado em espiral, onde cada pessoa que se une à vibração aumenta a sua intensidade. No domínio quântico, o local não funciona da forma como faz em nossa percepção cotidiana. Seu local pode ser no trabalho, ou no computador da sua casa. Você se unirá ao Website nos horários determinados e simplesmente projetará a sua crença por 11 minutos.

Haverá 11 dias seguidos de transmissões da realidade, com a primeira começando em 11:11 da noite, em 11/11/10. Por que todos os “11”. A resposta breve: é porque é bonito e poético e as coisas do coração dão poder à vibração das crenças que transmitiremos no futuro. A resposta mais longa é mais teórica e não pode ser explicada adequadamente aqui. Ela se relaciona com a geometria de determinados padrões de pensamento na Matriz da Realidade.

Use a sua intuição para tomar uma decisão quanto a se ou não a sua consciência existe fora do seu corpo. E decida: Ela existe até quando o seu corpo morre? Se a sua intuição o conduz, então salte para esta crença com todo o seu coração. Siga-a. Em seguida, visualize a sua consciência como uma nuvem girando ao redor do seu corpo que cria a percepção da sua existência física. Imagine que esta nuvem está esperando por você para lhe dar instruções. Ouça novamente a sua intuição. E se isto parecer verdadeiro, então escolha acreditar nisto firmemente.

Agora, no olho da sua mente, veja a sua nuvem em vórtice girando rapidamente, enquanto ela espera que você se dirija para a ação. É a sua escolha. Você pode criar a sua realidade, assim como cria subconscientemente os seus sonhos a cada noite. Mas se você estiver inconsciente desta habilidade, então a sua vida é como uma bandeira sendo agitada no vento... e você é como um passageiro viajando em um trem andando em círculos. Assim visualize que a atenção da sua mente está gentilmente assumindo o controle desta nuvem em espiral, o que pode mudar a Matriz da Realidade do seu mundo.

Veja-o.

Agora dirija o vórtice em espiral da consciência para fora e para frente em direção ao futuro da Terra. Veja um mundo pacífico e harmonioso surgindo após um grande despertar do planeta que ocorre nos próximos meses.

Visualize este despertar como sendo uma história comovente, semelhante a toda a nossa espécie que acredita que a Terra é plana, na Sexta-Feira, e então na Segunda-Feira compreende com encanto que ela é realmente esférica.

Visualize em sua mente a CNN anunciando as últimas notícias da prova empírica de que a consciência humana existe fora do corpo... a validação científica da existência da alma e da interligação entre todas as almas.

Imagine que sob o peso esmagador desta nova realidade oficial, há um desmoronamento da velha e frágil casa da ilusão mental baseada no medo em suas três formas. O medo de morrer se torna uma piada. O medo das pessoas tirarem o seu ouro se torna tolo. E o medo das pessoas rirem de você se torna irracional.

Vislumbre os verdadeiros corações cooperativos de sua família planetária se unindo como milhões de pingos de chuva em gigantescas folhas verdes.

Agora, pare por um minuto e se questione: “Esta audaciosa realidade é possível?” Se não houver nada em que possa pensar que a torne absolutamente impossível, então, por definição, ela é possível. E, portanto, um grande número de nós pode literalmente, desejá-la na realidade com as nossas mentes. Assim, continue a “programar” o seu vórtice de consciência com este padrão energizado pela crença e ativado pela visualização.

Visualize em sua mente, pessoas ao redor do mundo, despertando abruptamente de um transe e percebendo que as crenças do seu grupo controlam as experiências grupais da realidade, exatamente do mesmo modo que criamos o panorama da realidade em nossos sonhos.

Veja todo o planeta sendo atingido pela compreensão de que a realidade é exatamente como um sonho em grupo, onde existem duas maneiras de existir. O primeiro modo é como sonhamos por eons; a mentira a qual renunciamos ao controle da nossa realidade e fomos humilhados pelos nossos pesadelos e limitações. O novo modo será despertarmos e assumirmos o controle e voarmos juntos em uma nova realidade destemida que co-criamos como um belo mosaico em grupo.

Assim, visualize a nossa espécie iluminada por esta grande descoberta científica da Matriz da Realidade...
... que leva centenas de milhões de nós a despertarmos e a mudarmos destemidamente a história que estamos experienciando juntos.

Agora, veja o vórtice de sua consciência entrelaçando-se com milhões de outros, que todos estão projetando esta Transmissão da Nova Realidade em nosso futuro, ao mesmo tempo.

Durante 11 minutos, por 11 dias seguidos, às 11:11 horas da noite, todos nós concentraremos os olhos de nossas mentes nestas visões. Então, quando se unir a nós, amplifique tanto a sua crença que está realmente operando, como também aumente a cor e o brilho das imagens que você está visualizando. Crença e visualização são as suas duas chaves para criar dentro da Matriz da Realidade.

À medida a qual podemos mudar a Matriz da Realidade em uma escala global é um jogo dos números. Precisamos que 1 milhão de pessoas se unam a nós através do 11/11. O único modo prático que isto pode acontecer é se enviarem este Website a todos os seus contatos.

Nós realmente podemos mudar o mundo. http://www.newrealitytransmission.com/
Link da Transmissão: http://www.anjodeluz.net/portal/transmissao1111.htm
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br